sexta-feira, 21 de Setembro de 2012

Meu corpo, teu abrigo!



Seu amor é minha cama.
Me ama,
habitação do meu repouso.
E pouso,
em suas mãos suavemente.
E sentes,
minha pele e meu gozo.
E morro,
no seu colo em que escondo.
E sondo,
as batidas do seu peito.
E aceito,
que elas gritem
por meu nome.

Sandra Freitas

[....]

Vem meu amor
deita em mim
para sentir teu corpo
como cobertor
do desejo e prazer sem fim!

Sinto
tua pele e teu gozo
nesta loucura possuída
pelas minhas mãos
Suavemente
em teu corpo delirante!

José Manuel Brazão

domingo, 17 de Junho de 2012

Meu nome é MULHER


Amanheço riacho manso
Águas límpidas descendo a serra
Tão logo curvo o monte
me torno em turbilhão.
Assolo, removo a terra,
desço lambendo a plantação,
borbulho sentimentos,
emoções cativas,
esfrio, aqueço,
chovo lava de vulcão.
Não caibo em mãos,
nem olhares
grito brisa,
cochicho trovão.
Sou fúria em versos
que escorrem
das águas do meu coração.

Sandra Freitas

[....]

Vida
muita vida,
no teu corpo e alma!

Acordas
tanto para viver
alegrias
como tristezas!

O dia passa…
a tristeza da manhã,
foi-se…
a noite é de alegria!

És mesmo um vulcão!

José Manuel Brazão

És tu e só tu, minha querida Amiga!
Como é bom ter pessoas assim na nossa Vida!
Beijo carinhoso do 

Querido amigo Zé, embora as vezes pareço distante, saibas que guardo-te sempre em meu coração e agora em minhas orações. Que Deus nos conceda a graça de caminharmos juntos por longos anos.
E se por acaso nossas vidas seguirem outros rumos, guardarei sempre com carinho a doçura no nosso encontro na vida.
Sandra






quarta-feira, 13 de Junho de 2012

Voltarei sim no dia da saudade


Te vejo partir
Sorrio amarelo
Vou deixar que você vá
Que beba de outras fontes,
Que cheire outras flores,
Que viva outros amores,
Que sonhe em outras camas
e goze entre outras pernas.


Mas você vai voltar
pra morrer em mim.
Por que eu sou a sua casa
Morada eterna do seu amor
Habitação perpétua do seu desejo.
Sou seu túmulo,
Sua lápide,
Seu descanso,
Seu fim.
Por isso, parei de chorar
pois seu lugar é em mim.


Sandra Freitas


[....]

Sinto na minha alma
o eco das tuas palavras,
palavras vividas
sofridas por uma vida
sem sentido,
sem amor,
mas com esperança!

Vida por viver,
mas sonhada!

Através dos sonhos
de cada dia,
constróis os castelos
do carinho, do amor
que deste,
mas não recebeste!


Sinto ainda
o eco das tuas palavras
envoltas em lágrimas
que lavarão o passado,
para olhares o futuro,
com ansiedade...

Meu amor
Não aguento mais
Estar longe de ti;
Voltarei sim
no dia da saudade!

José Manuel Brazão


Para estar junto não é preciso estar perto e sim do lado de dentro!
Leonardo da Vinci

sexta-feira, 8 de Junho de 2012

A nossa celebração


Viva esse cheiro molhado
Viva essa chuva caindo
Viva esse solo sagrado
Viva essa flor se abrindo

Visto meu melhor vestido
Visto essa pele suada
Visto um amor esquecido
Visto uma manta encantada

Saio para hora da festa
Saio de mim maquiada
Saio ouvindo seresta
Saio mais aliviada

Corro pros braços da vida
Corro da dor do passado
Corro pra infância perdida
Corro pro amor do meu lado.
  
Sandra Freitas

[....]


Corro para os braços da Vida,
sentindo no teu corpo,
a dor do passado,
a infância que querias tua
e recebeste a do teu destino!

Cai a chuva no nosso abraço,
ficas mais aliviada, por vestires
a manta encantada
com que te abrigo
e esqueces nesse momento
a dor do passado
e neste corre, corre pela vida,
vês em mim
o amor que querias ao teu lado
e a tua flor se abrindo...!

José Manuel Brazão

quarta-feira, 9 de Maio de 2012

EU e SANDRA dois Poetas como irmãos!


Devido ao tempo muito ocupado que tenho com a Poesia, lendo, seleccionando e editando poemas diariamente, só mais tarde leio correspondência que me enviam.
E Sandra Freitas Poeta que colabora comigo há muito tempo enviou-me um presentão para a Casa da Poesia no dia do meu aniversário.
Pouco divulgado faço agora aqui, porque acho que tudo que é belo devo compartilhar!

Às 18:05 em 14 março 2012, Sandra Freitas disse...
Meu querido, lindo, amado de Deus, precioso, poeta do coração, pai, amigo, filho, companheiro, parceiro e tantas outras funções que não consigo descrever nessas poucas linhas. Meu desejo de felicidade, saúde, paz, vida não se esgota nas palavras, mas concretiza-se na oração que faço a Deus por você: "Querido Deus, o Senhor um dia escolheu uma data especial pra trazer ao mundo nosso José Manuel Brazão, obrigada por esse presente. Peço-lhe que continue cuidando dele, concedendo-lhe saúde, força e discernimento para escolher todos os dias fazer a tua vontade . Que ele possa receber e reconhecer  Jesus Cristo como Senhor e salvador da sua vida. E se eu nunca puder vê-lo pessoalmente que eu possa abraçá-lo junto de Ti um dia. Amém!!!
Bjkas amigo....Amo você em Cristo....(Sua amiga que te guarda no coração..sempre)
Sandra Freitas

Perante mensagem carinhosa, generosa  e emocionante vou relembrar uma das muitas duplas de poemas que Sandra e eeu criámos. Uma dupla interessante que escrevemos falando um para o outro!

MEU REGAÇO DE CARINHO

 
Em nossas idas e vindas
Nessas linhas
verbais
Quis a vida nosso encontro.
Suas palavras
me afagaram
e me deram
seu ombro,
seu colo gentil.
Seu olhar a me dizer
afetos e me embalar
sob a sonora melodia
de uma nova face do amor:
a cumplicidade.
Partilhamos então
nosso amor
e nossa fúria,
verdades
e amizade,
em versos
e reversos,
que transpoem o limite do mar.
Amados por uns
Preteridos por outros.
Fecundados em nós.

Sandra Freitas

És linda
como eu te vejo.
mulher carinhosa,
generosa,
humilde na Vida
em que eu sou sempre
melhor que tu,
mas sei do teu valor
de Mulher e de Poeta!

Na Vida
estou um pedação no teu coração
e como mulher crente
estou nos teus momentos de oração!

Na poesia
dás tudo de ti
para vestir as palavras
de verdade,
da tua força interior,
que provoca em mim
ser o teu parceiro ideal
para aquilo que expressas!

Nada mais confortante
do que seres
o meu regaço de carinho!

José Manuel Brazão



quinta-feira, 24 de Novembro de 2011

Não dá para explicar...


Não dá pra explicar
essa vontade louca
esse arder na boca
Que me faz entristecer

Não dá pra explicar
Essa saudade doida
que minha alma açoita
e me faz enlouquecer

Vontade de te ter
Vontade de não ser
essa pessoa
Inversa.
Inquieta.
Incerta.
Sem plural
Tão só.
Vontade de não ser eu
quando não tenho você..

Sandra Freitas

[....]

Não, não dá para explicar
a saudade louca que tenho de ti,
de sentir teus beijos,
de criar-te alegria de viver
e sentires que és mesmo tu
a Mulher que amo ser assim!

E no nosso encanto da Vida
pacifico tua alma
com a minha sempre presente!

José Manuel Brazão


terça-feira, 27 de Setembro de 2011

EU e as minhas Poetas

Foram tantos
e tantos poemas,
poemas de amor
que te fiz!

Tu e eu
nascemos para a Poesia,
para encantar os outros,
alimentando as suas almas!

Quantas vezes
sofríamos nas nossas Vidas
e a inspiração,
superava tudo isso!

Os poemas que te fiz,
sentidos pela voz do coração,
derramaram amor,
muito amor,
que te comoveram
e davam forças
para sair de ti
Um outro poema,
suave,
expressivo,
emocionante,
iluminando
quem o lesse!

Dos poemas que te fiz,
ficam os sentimentos,
nas palavras
que o Poeta não renega
e guarda em seu coração!

José Manuel Brazão

* Dedico às Poetas minhas parceiras fixas em duplas de poemas: Graciele Gessner, Luciana Silveira, Regina Ragazzi e Sandra Freitas *